Epitáfio

Silma Terra

Não deixe para o fim dos dias os questionamentos da vida inteira,  e na tentativa de respondê-los reconhecer que o tempo passou e você ainda tem muitas coisas a fazer.

Não, não vou falar de morte, logo eu…. quem me conhece sabe da paixão avassaladora que sinto pela vida.
Quero falar de vida.
O que você espera ter escrito no seu epitáfio?
Conforme o dicionário Aurélio, epitáfio é a inscrição sobre lápides tumulares ou monumentos funerários;resumindo é o tal de “aqui jaz” fulano de tal que…. Esta palavra  tornou-se  mais conhecida por causa da música dos Titãs, Epitáfio, que tem uma letra simples mas profunda e que indubitavelmente nos faz pensar.
Um fato que não temos como fugir é do envelhecimento, se não envelhecer é por que foi antes. A vida com seus ciclos e estágios que a cada ano te faz voltar para o seu eu e pensar. Quanto já se ouviu pessoas na terceira idade num completo arrependimento por tudo que não fez, que deixou de fazer por medo,  dariam tudo para nascer de novo e ter a oportunidade de fazer diferente.
Trataria de cometer mais erros, relaxaria mais, correria mais riscos, viajaria mais, teria mais problemas reais do que imaginários.
Você é daqueles que vive uma vida sensata, quase perfeita, produtiva, planejada ao extremo sem se dar ao luxo de momentos desconcertantes?
Aquele que carrega a bolsa de água quente para no caso sentir dor nas costas?  Daqueles que não anda na chuva com medo de se molhar e pegar uma gripe?  Não deixe para o fim dos dias imputar questionários e na tentativa de respondê-los reconhecer que o tempo passou e você ainda tem muitas coisas a fazer.

Os Titãs cantam….
“Queria ter amado mais, chorado mais, ter visto o sol nascer, devia ter arriscado mais, e até errado mais, ter feito o que eu queria fazer”

Faça, ainda é tempo, não carregue soluços trancados, diga os nãos que quer dizer. Acorde cedo para recepcionar o sol, ou vá surfar. Atire-se por aí, ande de pés descalços, sinta a energia que vem da areia fofa à beira mar. Sinta o sangue transitar por todo corpo ao se jogar nos braços de quem ama. Cometa loucuras deliciosas sem se preocupar com convenções e julgamentos, arrisque-se por aí. Com todo o respeito com os desejos e escolhas de cada um.

– Quero uma vida tranquila e sossegada; Desculpe-me, a inércia me dilacera, quero sim o sossego de um voo de asa delta plainando ao sabor do vento. Quero a tranquilidade de um navio em alto mar a descobrir novas fronteiras.

Muitos me taxam de louca, outros tantos de corajosa, não quero ser nada, quero apenas usufruir destas tantas horas extras que Deus está me proporcionando e viver uma vida nada convencional.
Eu quero no meu túmulo, uma foto com milhões de rugas e um epitáfio:
“Esta soube e teve coragem de viver”.

2 Comentários

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*